Deus seja Louvado.
Portuguese Chinese (Simplified) Dutch English French German Hungarian Russian Spanish

Alunos de fisioterapia da FUNVIC fazem conscientização sobre o Parkinson em Pinda

11 de abril é o Dia Mundial de Atenção à Doença de Parkinson. A data sugere reflexão sobre a doença, descoberta há mais de 200 anos e que ainda não tem cura. Mas é possível retardar seu aparecimento e melhorar a qualidade de vida dos portadores.

Como forma de conscientizar os moradores de Pindamonhangaba, alunos do curso de fisioterapia da FUNVIC e professores da instituição de ensino promoveram uma campanha na Praça Monsenhor Marcondes, onde distribuíram materiais informativos e esclareceu dúvidas da população sobre a doença, que atinge pelo menos 300 mil brasileiros.

Para o prof. Dr. Felipe Fernandes Lemos, docente do curso de fisioterapia da FUNVIC que acompanhou os alunos nesta ação, “a consciência é muito importante para que as pessoas possam identificar sinais e sintomas da doença e buscar tratamento o quanto antes. Essa é uma forma de ajudar o retardo da evolução da doença”, disse. Segundo ele, “quanto mais precoce se iniciar o tratamento, maiores são as possibilidade de manter uma boa qualidade de vida por mais tempo”, completou.

“Um dos pilares de nossa instituição é a responsabilidade social, diante disso, é fundamental que nossos alunos participem de atividades que beneficiem a população. Com isso, eles aprendem a lidar diretamente com as pessoas e transmitir conhecimentos sobre aspectos básicos de saúde”, finalizou o prof. Dr. Felipe Lemos.

Sobre o Parkinson

O mal de Parkinson é uma doença crônica e progressiva que ocorre devido à perda de neurônios do sistema nervoso central. A causa ainda é desconhecida, porém alguns especialistas acreditam que fatores ambientais e genéticos estejam ligados ao seu surgimento.

Os principais sintomas são motores e se manifestam por meio de rigidez muscular, tremor, lentidão dos movimentos e alteração do equilíbrio. Podem ocorrer também depressão, alterações do sono, diminuição do olfato e constipação intestinal.

A doença é degenerativa do Sistema Nervoso Central. Já o tratamento utiliza medicações e – em alguns casos – marca-passos são implantados cirurgicamente para melhorar a qualidade de vida dos pacientes.

Copyright © 2015 - Faculdade de Pindamonhangaba